O Samba-Rock pode ser considerado uma fusão do samba com ritmos americanos, como o bebop, o jazz e o soul. A expressão samba rock apareceu no final dos anos 60 para designar essa mistura do samba brasileiro com a harmonia americana do blues, o pai do rock. Em 1958 Jackson do Pandeiro na sua canção Chiclete com Banana usou o termo Samba-Rock. Na década de 70, existiam várias expressões para designar o ritmo: samba-jazz, sambalanço, etc. Na época da Jovem Guarda, Erasmo Carlos, sofrendo o preconceito por parte dos defensores da MPB, pedia que a juventude da guitarra, além do iê-iê-iê abrisse os ouvidos ao samba, à nossa música.

O ritmo atingiu o auge nas décadas de 70 e 80, nos bailes black da periferia, ao som de Jorge Ben(jor). Em 1970, Jorge Ben se une ao trio Mocotó, lançando Muita Zorra, LP com hits do samba-rock e 2 músicas de Roberto e Erasmo Carlos. Por causa da mistura entre a nossa música e a norte americana, pregada pelo movimento, este sofria muito preconceito.

O Samba-Rock foi se fortalecendo na camada social mais baixa, dos negros da periferia, que rodopiavam majestosamente nos bailes. Atingiu sua maior força com os compositores Bebeto, Bedeu e Luís Vagner, que podem ser considerados os verdadeiros representantes dessa música. São Paulo sempre foi o maior representante desse ritmo, porém este apareceu em menor escala também no Rio de Janeiro e Porto Alegre.

História dos Ritmos

  • Default
  • Title
  • Date
  • Random
load more hold SHIFT key to load all load all